Com as Várias opções de Whey Protein disponíveis no mercado fica complicado saber qual a melhor escolha, principalmente quando a única informação que recebemos vem do fabricante, ou melhor, do time de Marketing do fabricante! Pensando nisso, resolvi criar um passo-a-passo para você aprender qual o melhor Whey Protein para você sem se perder em artimanhas de marketing e vendas.
Qual o melhor Whey Protein

Qual o melhor Whey?

Essa é a pergunta de um milhão de Reais. Todos querem saber qual o melhor Whey Protein para a sua situação, para o seu objetivo e também para o seu bolso. Com a várias marcas e tipos de Whey já disponíveis no mercado, além das diversas outras que estão constantemente tentando entrar no mercado para pegar a sua fatia do bolo, fica difícil escolher uma opção sem ter dúvida se a escolha é a melhor.

O fato é que para saber qual o melhor Whey você primeiro precisa definir os seus critérios. Não existe um melhor Whey absoluto, que vá servir para todos e agradar o gosto particular de cada um. Tudo depende do que você prioriza na escolha de um Whey Protein. É como comprar um carro ou uma casa, defina o que é mais importante para você antes de olhar as opções; somente depois de saber o que você quer/precisa vá para o mercado olhar o que há disponível.

Esse assunto é tão complexo que eu resolvi para falar a respeito disso de maneira mais aprofundada, para quem realmente quer fazer a escolha perfeita e quem sabe decidir por uma ou duas marcas favoritas para evitar ter que passar por cada um dos 7 passos definidos aqui cada vez que for comprar um Whey Protein.

  • 1) Tenha em mente o seu objetivo

O primeiro passo antes de comprar Whey Protein é saber qual função ele vai ter na sua dieta. Quando você vai tomar essa proteína? Após o treino ou entre as refeições? Você é um atleta profissional que está em pre-contest ou um simples marombeiro buscando seus gramas de proteína de todos os dias? Tendo em mente o seu perfil e objetivos em relação a este produto fica mais fácil decidir qual o melhor Whey para você; eu recomendo ler este artigo sobre as diferenças de cada uma das opções. Se você já leu o artigo mencionado então sabe qual tipo de Whey Protein está a procura no momento, se é Whey Protein Isolado, Concentrado, Hidrolisado ou um Blend de proteínas. Se foi seu nutricionista quem recomendou o suplemento, confirme com ele qual deles é o melhor Whey para a sua dieta.

  • 2) Verifique a concentração proteica

Cuidado com a expressão 100% Whey Protein, isso não significa que o Whey possui 100% de proteína por dose! Significa apenas que o produto é composto em sua totalidade de Whey Protein e não é misturado com outras fontes proteicas, como a albumina e proteína de soja. Então fique atento às informações nutricionais, compare a quantidade da dose com a quantidade de proteína, o cálculo é 100 dividido pela dose multiplicado pela quantidade de proteína. Por exemplo:

Como saber a porcentagem de proteína do Whey Protein

 

Isso significa que esse suplemento tem 82% proteína

Mas é óbvio que os fabricantes não facilitam, portanto você vai encontrar no mercado diversos tipos de doses diferentes, como 42,5g, 54g, 70g, e por aí vai. Isso dificulta – e muito – o cálculo de concentração proteica e a comparação entre marcas. Mas para facilitar a sua vida, vamos falar mais sobre!

3) Verifique os ingredientes

Você pode estar se perguntando: “Por que olhar os ingredientes? Se eu comprei Whey Protein é isso que deve ter lá.” Infelizmente esse é um dos principais enganos cometidos na hora de comprar Whey Protein. Tratando-se deste produto, existem dois principais motivos para se olhar os ingredientes:

Confirmar o principal componente do produto

Primeiro, tenha em mente que de acordo com a RDC nº 259, de 20 de setembro de 2002, “todos os ingredientes devem constar em ordem decrescente, da respectiva proporção”, portanto, o primeiro ingrediente que aparece na lista é o de maior quantidade no produto final, seguido pelo de segunda maior quantidade e assim por diante.

100% Hydro Nutrilatina Age

Só para exemplificar, antes de clicar na imagem ao lado para ver os seus ingredientes, tente adivinhar qual é a proteína predominante deste produto. Parece óbvio, não? Então clique na figura e surpreenda-se! Depois volte aqui e continue lendo mais dicas.

E você achando que tinha comprado 100% de Whey Protein Hidrolisado, hein? Note que a embalagem não está mentindo, ela apenas diz: 100% Hydro, você é quem provavelmente tirou conclusões erradas por não olhar os ingredientes. Se na embalagem estivesse escrito 100% Whey Hydro, aí então seria mentira. E no caso dos blends, quando se mistura proteínas diferentes no mesmo produto (ex. Whey 3W), você pode até pensar que cada tipo de proteína está inserido proporcionalmente no produto, certo? ERRADO! Não se pode ter certeza alguma sobre isso porque as empresas não divulgam e nem precisam divulgar as quantidades exatas de seus ingredientes, pois estão protegidas pelo sigilo industrial. Na prática, o primeiro ingrediente pode ser 99% do total e o restante distribuído em 1% que sobra. E isso não é irregular perante a ANVISA. Portanto, preste muita atenção ao primeiro ingrediente!

Detectar a prática de amino spiking

Você não precisa ser expert em aminoácidos para saber detectar a prática de amino spiking (prática de acrescentar aminoácidos baratos na composição do Whey Protein para aumentar a quantidade proteica do suplemento de forma econômica )
Exemplos de amino spiking em lista de ingredientes
Atenção à lista de ingredientes para evitar o Amino Spiking.

Por hora, basta procurar nos ingredientes qualquer aminoácido declarado, isso já significa que o fabricante adicionou aminoácidos para, provavelmente, mascarar uma matéria prima de menor qualidade quando comparada ao Whey Protein. Nestes casos, fica claro que não se trata de um produto que é feito de 100% Whey Protein. Os principais aminoácidos usados na prática de amino spiking são: glicina (o mais barato), arginina, alanina, taurina, ácido glutâmico e a creatina. Fique atento(a) também ao complexos de nome enganoso, como por exemplo: amino complex, amino blend, reinforced protein matrix. Exemplo de amino spiking:

Mesmo sabendo que cada um dos aminoácidos tem um papel importante na manutenção da saúde, quando se compra Whey Protein o que se procura é um bom balanço de aminoácidos essenciais e principalmente, BCAAs. Mas e se o aminoácido adicionado for um BCAA? Ainda assim é suspeito o fato de o fabricante ter que adicionar BCAAs na fórmula para deixar seu produto melhor. Um bom Whey Protein não precisa de nenhum “aditivo” para torná-lo melhor pois a proteína do soro do leite já é completa em aminoácidos.

Mas é claro que existe uma exceção para essa regra, existem mesmo fabricantes que adicionam BCAAs em seus produtos para que estes fiquem ainda melhor, com certeza estamos falando da minoria dos casos, mas estou citando essa possibilidade para que marcas idôneas não sejam prejudicadas com essa má reputação. O melhor a se fazer para diferenciar cada caso é realmente verificar a tabela de aminoácidos quando esta é fornecida pelo fabricante, aqui mais uma vez o CompareWhey pode te ajudar, de forma gratuita, na comparação dessas tabelas. É mais fácil descobrir qual o melhor Whey Protein quando todos os parâmetros estão lado a lado.

4) Procure por laudos

Alguns fabricantes disponibilizam em seus sites os laudos de controle de concentração proteica, mas é claro que não são estes os laudos que eu sugiro olhar, afinal ali não deve haver nenhuma novidade. Procure na internet por laudos feitos por terceiros, como Felix Bonfim, por exemplo. Aqui no Clube do Whey nós coletamos todos os laudos de todas as fontes encontradas e os cadastramos em um banco de dados aberto onde você pode consultar à vontade, use nossa busca e encontre o suplemento que você deseja verificar o laudo, olhe na parte inferior do cadastro onde constam também avaliações de outros usuários, reviews e comentários. Ah, e por favor, não esqueça de deixar o seu comentário!

5) Verifique o aminograma

A esta altura você já deve ter percebido que o perfil de aminoácidos é muito importante quando se fala em suplementos proteicos. Basta pensar que Whey Protein é relativamente caro quando comparado com comida, por isso devemos exigir um produto com perfil de aminoácidos de acordo com uma proteína de alto valor biológico.

Não são todos os fabricantes que liberam o perfil de aminoácidos (aminograma) de seus produtos, mas quando isso acontece é bom dar uma conferida na quantidade de aminoácidos essenciais e principalmente BCAAs. Um bom Whey Protein possui por volta de 30% de aminoácidos essenciais, sendo a metade disso BCAAs. Na nossa ferramenta CompareWhey, utilizamos uma quantidade padrão de aminoácidos para que a comparação seja mais fácil.

6) Fuja do marketing enganoso

Whey Protein enriquecido com vitaminas? Whey Protein feminino? Enzimas milaborantes? Muito cuidado com as propagandas que fazem um simples Whey Protein parecer a “poção mágica de Asterix”. Não vou entrar em detalhes agora sobre cada uma das possíveis armadilhas de marketing criadas para fazer você pagar muito caro por pouco (ou nenhum) benefício. Basta dizer que este é o tipo de coisa que NÃO se deve olhar na hora de comprar Whey Protein. Na maioria das vezes, o maior problema é o preço que se paga por esse marketing, mas há casos ainda em que além de se pagar mais caro pelo produto ainda se recebe menos do que o mínimo.

Vou lhes citar um exemplo: Whey Protein com amino spiking (neste caso, arginina). Fabricante alega que adicionou arginina na fórmula do seu produto por causa da função vasodilatadora que este aminoácido contém (estudos já indicaram que não é bem assim). Porém o fabricante não informa que este aminoácido contém até três vezes mais nitrogênio que a maioria dos outros aminoácidos, o que o pode servir para mascarar um teste de quantidade de proteína, onde normalmente o nitrogênio é usado como parâmetro.

7) Por último, verifique o preço

Sim, o preço é o último item! Não que eu esteja sugerindo que você é rico(a) ou que esteja sobrando dinheiro, mas porque não adianta de nada colocar este parâmetro em primeiro lugar e acabar comprando algo que não vai solucionar o seu problema. Por muito tempo eu escolhi os mais baratos e me arrependo amargamente, deveria ter comprado então ovos ou carne. E é isso que eu sugiro caso seu orçamento esteja apertado, em vez de pagar barato em um suplemento ruim, vale muito mais a pena comprar comida com o seu dinheiro. Mas se ainda assim desejar adquirir um suplemento proteico por conta da praticidade deste, opte por albumina então, mas não compre um Whey Protein barato que não tenha passado pelos critérios anteriores, pois você pode ter comprado gato por lebre farinha por Whey!